sábado, novembro 17, 2007

Hora...

À procura... de RAPHAEL o pensativo

Hora

Sinto que hoje novamente embarco
Para as grandes aventuras,
Passam no ar palavras obscuras
E o meu desejo canta --- por isso marco
Nos meus sentidos a imagem desta hora.

Sonoro e profundo
Aquele mundo
Que eu sonhara e perdera
Espera
O peso dos meus gestos.

E dormem mil gestos nos meus dedos.

Desligadas dos círculos funestos
Das mentiras alheias,
Finalmente solitárias,
As minhas mãos estão cheias
De expectativa e de segredos
Como os negros arvoredos
Que baloiçam na noite murmurando.

Ao longe por mim oiço chamando
A voz das coisas que eu sei amar.

E de novo caminho para o mar.

Sophia de Mello Breyner Andresen

6 Comments:

Blogger butterfly said...

Sophia deixou-nos tudo. Horas de prazer e momentos de identificação.
Para mim, também, a consciência da minha mortalidade e a busca, quase permanente, do meu caminho.
Beijo

17 novembro, 2007 13:48  
Blogger MiE said...

Gosto muitíssimo da poesia da Sophia.

Como a Butterfly diz, dá-nos horas de prazer e identificação.

Fica bem

19 novembro, 2007 19:50  
Blogger carpe diem said...

butterfly...

os poetas deixam-nos sempre muita coisa... ;)

beijo...

20 novembro, 2007 01:41  
Blogger carpe diem said...

mie...

estou a descobrir Sophia neste momento... o que eu conhecia da Sophia era muito "azul", estou a descobrir agora as outras cores ;)...

beijo...

20 novembro, 2007 01:44  
Blogger Sky Walker said...

Muito bonito este poema...
" E de novo caminho para o mar"

20 novembro, 2007 09:52  
Blogger carpe diem said...

sky walker...

Pelo que sei Sophia era uma eterna apaixonada pelo mar :)...

20 novembro, 2007 16:07  

Enviar um comentário

<< Home