domingo, julho 27, 2008

...

imagem da net...

"... David e eu olhámos para o meu grande Bosendorfer com os seus pés em garras de leão. Esperei que David tivesse compreendido o meu raciocínio de que o piano, tal como a vida, fazia ainda menos sentido sem uma pessoa que o tocasse ou vivesse..."

in "A Morte de David Debrizzi" de Paul Micou

6 Comments:

Blogger pinguim said...

A frase já é por assim dizer uma bela imagem...
Beijinhos.

27 julho, 2008 12:40  
Blogger carpe diem said...

pinguim...

Foi-me emprestado e estou a adorar, conta a história de um pianista que resolveu deixar de o ser, pois não aguentou a pressão...
Parece-me que já não há à venda cá em Portugal (era da editora Puma?), é um excelente livro e muito bem escrito..

beijinhos...

27 julho, 2008 15:13  
Blogger isabel said...

pressão de ser pianista...

parece difícil de conceber, não é?

27 julho, 2008 22:37  
Blogger carpe diem said...

isabel...

Nem por isso, a arte é um meio de muita pressão e as pessoas mais sensiveis ou mais fora desta realidade sentem mais isso...;)

beijinhos...

27 julho, 2008 22:50  
Blogger CÓDIGO SECRETO said...

A arte se revela em todos os sentidos; "ver" sem "tocar"?!
A Vida imita a arte;

adorei

bejos

28 julho, 2008 01:02  
Blogger carpe diem said...

código secreto...

Eu nem consigo imaginar o que seria a vida sem arte!!!

A Vida tenta imitar a arte, pois se conseguisse o mundo seria bem diferente, certo?

beijinhos...

28 julho, 2008 08:47  

Enviar um comentário

<< Home