terça-feira, julho 22, 2008

...

Gerberas com fundo azul... de MS

Gaiola de vidro

Como paredes através das quais
o mundo vemos pelo ser dos outros,
quem vamos conhecendo nos rodeia,
multiplicando as faces da gaiola
de que se tece em volta a nossa vida.

No espaço dentro (mas que não depende
do número de faces ou distância entre elas
nós somos quem nós somos: só distintos
de cada um dos outros, para quem
apenas somos uma face em muitas,
pelo que em nós se torna, além do espaço
uma visão de espelhos transparentes.

Mas o que nos distingue não existe.

Jorge de Sena
in Visão Perpétua
Agosto 1967

5 Comments:

Blogger pinguim said...

Obrigado por encontrar alguém que me "dá" poesia portuguesa, que não seja de Pessoa (e eu gosto muito de Pessoa...)
Beijinhos.

22 julho, 2008 18:11  
Blogger carpe diem said...

pinguim...

Eu adoro Pessoa, mas também gosto de outros poetas (e de outras poesias!!!)...

beijinhos...

22 julho, 2008 18:16  
Blogger isabel said...

ó pinguim e o meu poemario? :)

25 julho, 2008 03:37  
Blogger carpe diem said...

uuuiiiii!!!... ;)

25 julho, 2008 10:21  
Blogger isabel said...

;)

27 julho, 2008 22:23  

Enviar um comentário

<< Home