quarta-feira, junho 10, 2009

...

ao vento... de MS
Hoje sou um ser que dá passos ao sabor do vento...
Sem guias nem destino...
Ser

Cansada expectativa tão ansiosa
que ser só eu na minha vida espalha!
Na longa noite em que se tece a malha
do que não serei nunca, fervorosa

minha presença rútila e curiosa
arde sombria como um arder de palha,
curiosa apenas de saber se goza
o voar das cinzas quando o vento calha

lá onde o levantá-las é verdade.
Inutilmente se mistura tudo,
que a mesma ansiedade, já esquecida,

de novo recomeça. Mas quem há-de
contrariá-la? Eu não, que não me iludo:
Viver é isto, quando se é só vida.

Jorge de Sena, in 'Post-Scriptum'

2 Comments:

Blogger pinguim said...

Um beijinho pelo belo poema do Jorge de Sena.
Bons feriados.

10 junho, 2009 18:13  
Blogger free_soul said...

Ser um birdlove que dá passos ao sabor do vento mesmo que muitas vezes tenhamos de ser empurrados ou levados isso é uma coisa boa não má!!! que mal tem andar empurrado ou puxado? Nenhum...love WS

14 junho, 2009 22:52  

Enviar um comentário

<< Home